RISC, Práticas em negócios

Feliz Dia da Igualdade de Gênero!

2016-03-08 12:05:16

Muito bom saber que neste momento, em São Paulo, está sendo discutido por executivos de grandes empresas e pela ONU Mulheres um tema que é uma evolução no sentido de pensar na igualdade de gêneros em todas as esferas. Eu iria um pouco mais longe e pensaria numa data para se refletir de forma mais abrangente sobre o tema “gênero”, deixando de classificar sob um gabarito de azul e rosa apenas e passar e enxergar o indivíduo puramente.

Definir uma data, ou era, como marco introdutório da mulher na economia pode ser especulativo, afinal de contas, as mulheres, de maneira formal ou informal, sempre desempenharam um papel fundamental para que a economia se movesse. Seja gerando filhos e alimentando a família, seja acrescentando a essas atividades críticas outras tantas remuneradas, as mulheres sempre foram fundamentais para a engrenagem funcionar.

Durante as duas grandes guerras mundiais esse papel ganhou legitimidade pelo fato de muitas mulheres terem assumido os negócios da família devido à ausência de seus maridos, ou mesmo trabalhando em prol dos combatentes, estando bem próximas às zonas de conflito. No pós-guerra se tornaram arrimo de família, responsabilidade que segue nos dias de hoje por outros motivos. Apesar da promoção da diversidade nas empresas favorecendo a redução da desigualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho, ainda estamos muito distantes de alcançar o equilíbrio. Apenas nos países nórdicos (Islândia, Noruega, Suécia, Finlândia e Hungria) a desigualdade é menor. Aqui no Brasil, onde representamos a maioria da população, a renda média das brasileiras corresponde a cerca de 68% da renda média dos homens.

Influenciadora nata, a mulher ganhou direito a voto no Brasil, em 1932, durante a era Vargas. Hoje, mais da metade dos internautas brasileiros são mulheres e quase metade dos novos negócios são abertos por mulheres, assim como quase metade dos automóveis adquiridos. Isso sem contar a influência que as mulheres exercem na escolha dos automóveis, seja opinando diretamente, seja como fonte de inspiração.

O recado para o mercado é para que seja feita a leitura cuidadosa dos elementos que esse empoderamento da mulher está trazendo para a arena e que, somado à dinâmica dos negócios, significa um nível de sofisticação que é natural para quem “vem de Vênus”.

E viva a diversidade!

A RISC dispõe de metodologias para gestão de talentos que podem avaliar a forma como sua organização está trabalhando no sentido de eliminar gaps e potencializar as fortalezas de seus executivos. Fale agora conosco: leticia@riscnegocios.com.br



Voltar