RISC, Práticas em negócios

Talento na adequação da estrutura organizacional

2016-03-22 11:41:31

O Brasil passa por um momento de grande crise, em que os índices de desemprego e os padrões éticos e de comportamento social se tornam cada vez mais preocupantes, principalmente quando se fala das organizações. Nesse cenário complicado e angustiante as empresas buscam se concentrar em reter e desenvolver os seus talentos internos com o intuito de mantê-los motivados e produzindo com alto desempenho. Dessa forma, esperam atingir o sucesso na realização dos seus objetivos estratégicos. Infelizmente, não existe uma fórmula mágica, simples e imediata que resolva esta situação de retenção de talentos. Entretanto, é possível para as lideranças das organizações tomarem certas ações que irão alavancar e maximizar o engajamento e a colaboração de todos os seus melhores profissionais. Para tanto é preciso lançar mão das melhores práticas e estratégias de Recursos Humanos. Dentre os diversos programas de retenção de talentos podemos elencar a política de remuneração e recompensas através de um plano claro, objetivo, atraente e competitivo que vincule as metas e objetivos das empresas à remuneração e benefícios dos colaboradores e sempre com foco especial nos talentos. Também é de suma importância que as empresas tenham condições de criar um ambiente de trabalho transparente e livre de discriminações e de conflitos, limpo e seguro, que proporcione aos seus colaboradores um elevado índice de satisfação e orgulho de pertencer à organização e, ao mesmo tempo, se sentirem capazes de expandir a sua criatividade, habilidade e produtividade. Um dos programas de grande relevância na retenção de talentos é o de ‘’Desenvolvimento de Carreira ‘’ que deverá oferecer aos participantes uma política transparente, de credibilidade, eficiente e eficaz que possibilite a todos a oportunidade de enfrentar grandes desafios e assim poderem crescer profissionalmente. Como consequência disso, esses profissionais identificados como talentos da organização, terão o reconhecimento pessoal e profissional dentro da empresa e no mercado de trabalho. Existem ainda várias outras oportunidades que as empresas têm à sua disposição para retenção de talentos, e que de uma maneira bem sucinta podemos elencar:

  • Programas de Qualidade de Vida que promovem o equilíbrio entre carreira e vida pessoal;
  • Programas de Diversidade e Projetos Comunitários, que promovem o bem-estar interno e externo;
  • Excelentes práticas em Cultura Organizacional, onde a marca de sucesso da organização é retratada através dos seus valores éticos e de políticas sustentáveis de negócios;
  • Programas de Comunicação Empresarial que sejam rápidos e eficazes e atinjam todos os níveis da organização, têm sido um ótimo instrumento na retenção de profissionais talentosos;
  • Programas de Coaching /Aconselhamento que auxiliem os profissionais em suas dificuldades no desenvolvimento das suas funções, no planejamento de carreira, na tomada de decisão e, por fim, na melhoria substancial do desempenho na execução do cargo.
A gestão de talentos contemporânea provê à alta liderança das empresas um leque bastante diverso de práticas que têm por objetivo a atração e retenção de talentos. Como qualquer prática de gestão, vale escolher aquelas que melhor se encaixam à realidade de seu mercado e ramo de negócios. O momento econômico e organizacional também influi na escolha de tais práticas e, qualquer que seja a sua escolha, lembre-se de que os colaboradores necessitam visualizar um desenho de futuro, do contrário eles irão buscar melhores perspectivas do outro lado dos portões.

Converse com a RISC e conheça o programa APRENDER COM A RISC.

Nossas soluções para gestão de talentos, todas elas focadas em preparar sua organização para desenhar esse futuro enquanto compete no presente.   Roberto G. Torres Consultor RISC



Voltar