RISC, Práticas em negócios

Exoesqueletos de propulsão, robôs pessoais, cérebros que funcionam no mesmo ritmo de computadores... quem precisa disso?

2016-08-18 17:51:45

Dia desses, li uma lista no site do jornal Estadão com as cinquenta profissões do futuro, e me empolguei com a perspectiva do mundo que irá comportar algumas delas.  Será oportuno poder contar com um consultor de simplificação, que usará a metodologia de Design Thinking e o pensamento disruptivo para gerenciar a complexidade dos negócios atuais numa economia cíclica como a nossa. Complementar a essa função, teremos o desorganizador corporativo, que irá introduzir organogramas mais colaborativos, transformando as hierarquias corporativas através do Design Thinking e do Ideation.

Considerando que a colaboração acontece em todas as esferas, para garantir que essas estruturas funcionem, será necessário que os colaboradores mantenham o foco sem perder a qualidade de vida. Para esta tarefa teremos o conselheiro de produtividade. Falando dessa forma até parece uma coisa fácil, mas em alguns casos será preciso contar com um especialista em desintoxicação digital, pois a internet estará em todas as coisas, e necessitaremos nos desintoxicar do mundo virtual para uma vida mais saudável. Talvez isso não seja suficiente e precisaremos contar com a expertise do gestor de qualidade de vida, que irá mapear riscos potenciais para problemas de saúde física e mental que possam comprometer o ambiente de trabalho ou o grau de satisfação dos colaboradores, cada vez mais em busca de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Temos, ainda, os avanços da engenharia genética e da medicina que, aliados à maior consciência sobre sustentabilidade e alimentação saudável, garantem a tendência de que as pessoas vivam mais, e vivendo mais, deverão se preocupar em manter o ritmo produtivo, pois o sistema previdenciário não terá a mesma longevidade. Num dado momento, surge a importância do conselheiro de aposentadoria, um profissional com habilidades de contabilidade, finanças e de gestão de carreira, responsável por ajudar a planejar a aposentadoria, do ponto de vista financeiro, de saúde, além de planejar uma segunda carreira.

Falando do que já temos disponível agora, e que pode ajudar a sua empresa a realizar um diagnóstico do quão preparado você está para administrar o hoje e sobreviver ao amanhã, a RISC disponibiliza a ferramenta Retrato Empresarial. Trata-se de um diagnóstico inicial realizado a partir de inputs de até dez colaboradores, cujo resultado que funciona como um pontapé inicial para se falar em necessidade de consultoria externa de gestão.

Fale conosco e fique tranquilo para experimentar, pois não é invasivo e não dá dor de cabeça no dia seguinte.


Leticia Lago
Consultora RISC



Voltar